domingo, 2 de julho de 2017

Jardinagem - Nicolas Santos

É estar onde não se quer e ainda sim, ser convencido a ficar, teus pensamentos valem, massifico a noção da suposição, atraco o valor da boca. Diga o que queres, compreenda o poder que há em suas mãos, renuncio todos os meus problemas quando de frente para teus olhos de calma. Troca-me, Aluga-me ou venda, Disso não preciso, bem menos anseio. Por favor, não me olhe. Desconto com incerteza, provoco o inevitável e atiro maldições em minha própria alegoria sonâmbula, ninguém compreende, tire o que quiser. Olhos rasos, salve-se, tráfego com mãos atadas, pés descalços e importância nula, sabedoria não compra ouro, fabrico o que necessito. Decida o que é importante, da minha tristeza, cuido eu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário