domingo, 17 de maio de 2015

Jardinagem - Nicolas Santos

Apregoe congruência a estas frases, estarei contido, observe se quiseres, o desnecessário é atemporal, nunca nos veremos como nos vimos. Somatizo, logo duvido de questões que sentenciam o reducionismo a vagas e metodológicas providencias, seja ciente do lamentável. Sinto falta, desta falta, falha. É pura paisagem, foco-me neste plano individual, esperando a aquisição da prevenção, pinte seu romantismo em muros, é onde deve estar. Desmercadorizem a pura demagogia que é aceitar o verbalizável apenas de si, atendam e entendam que toda subjetividade deve ser respeitada. Tal hipocrisia ventilada de todos os tetos e cantos, afoga-nos em um balde qualquer, comprado por um qualquer, deixe as pseudo-paranoias. Mescle a solene desigualdade, são pés em pé, tudo que é necessário, faz o que tem de espetaculosamente fazer e volta na manhã seguinte. Não tenha tanta certeza, certeza em demasia é pudor, pudor em demasia é pura certeza e existem tantos bancos na cidade, seremos chuva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário