domingo, 23 de março de 2014

O desabafo sobrevive aos anos e bastardos - Nicolas Santos

Também me sinto assim, tenho vontade de explodir para que cada parte minha desapareça, cada partícula, vontade de começar tudo de novo, sentar no meio da rua e sentir aquele vento gelado que faz doer os ossos, vontade de proteger, ser protegido, vontade de tudo e nada, ao mesmo tempo Aquele vento gelado que faz doer os ossos, lembro das espessas blusas, das conversas inadequadas, lembro quando tinha algo. Nada era e será, a instabilidade recorre ao meu telefone nestas noites que nem sei a quem pertencem, são comentários, são olhos, é o amor que eu gostaria que existisse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário