domingo, 8 de setembro de 2013

Um soco no estômago de quem quer - Nicolas Santos

Recordo se pedires ou decidir que é necessário, logo cobro por teu cheiro e refaço um pensamento, as noites acabam da mesma maneira, sempre. Concorde em lentidão, tantos desastres atendem. Olhe-me quando oportunidade, não convivo em festejos. Por hoje bastaria que viesses, mas há que horas chega alguém que jamais vem ?

Nenhum comentário:

Postar um comentário