domingo, 14 de julho de 2013

Para sobreviver aos esquecimentos e planaltos - Nicolas Santos

Mergulhado em sombras e pontes findas, tuas escadas parecem denunciar, sabes para onde esse caminho leva, por isso massacra, não ganho sob sangue ou sorrisos majoritários, perguntaram à mim, respondi. Essa zona franca não conforta ou enquadra os portões, não sou moda ou distração, alio isto a quotes comuns, compraria o normal, caso oferecessem. Olho ao lado, hoje ou amanhã, é sempre a mesma descarga de inutilidades, vindas da garganta as mesmas saltam para fora, de forma escassa, confunda a abstração com vontade, pudesse ser silêncio, você me mataria, isso é amor. Não ofereço quaisquer fração, isso jamais cicatriza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário