domingo, 1 de julho de 2012

Re...viva - Nicolas Santos

E eu sei tão pouco sobre você. Só sei da sua risada engraçada e que vive em mim, sei de como eu gosto, quando tu prende o cabelo, de um modo diferente, eu sei que adoro sua boca e todos os movimentos que ela faz, sei que adoro seu abraço e morro longe de você, deixo de existir por 18 horas e meia, até mais, até menos, até depois. Só sei que você não sabe disso tudo ou finge não saber, enquanto deita para o lado e vive, talvez sejamos mais do que poderíamos ser, talvez não sejamos nada disso. Talvez, eu nunca te conte, embora seus amigos e os movimentos de translação e rotação já saibam, isso significa muito, para quem vive de pouco em pouco, tenho vivido em ti, que se ausenta por dias e dias. Mas das músicas que eu te mando, você é a mais linda, das músicas que abrem a minha janela, com a força de um grito, um de esperança, para o meu desesperançoso coração, coração, só um órgão. Deixemos de lado a anatomia falha em mim e em metade dos meus amigos, amigos que me pegam no colo e me põem para dormir, um sono de alivio, que me faz esquecer o ano passado e me permitem, total e imensa contratação na minha reeducação alimentar. Estou me reinventando, para que você me descubra.

Um comentário: