domingo, 20 de maio de 2012

Punk - Nicolas Santos

Estou com sono, mas me senti no dever de tomar mais um pouco de cafeína, para tentar me manter acordado e viver, me senti no dever de te querer, me senti. Me senti e gostei das minhas tatuagens mentais, gostei da blusa que usava no nosso 1 encontro, gostei do seu tchau como boas vindas, gostei do fato de ter entrado, pela janela, por onde mais entraria ? Tudo se encontrava trancado e empoeirado. Tudo matava o dia todo, ainda mata, mas hoje, mata e cura, corta e sara, engraçado, eu não estava acostumado a sentir coisas boas. Mas os azulejos agora, até que fazem sentido e formam obras de arte desconhecidas, feitas por um trabalhador, artista qualquer, que morreu com 2 tiros na boca, no subúrbio de São Paulo, sonhava ser burguês, mas teve de se contentar com alguém pegando teus restos mortais com uma pá, tudo bem, pulemos essa página, paremos de falar de azulejos, falemos de algo que não dá certo, falemos de nós e minha confusão. Ame duas pessoas e me queira quando elas se forem ou então me mande mais uma linda música e dedique a mim, abale o meu mundo, o agite usando as tuas marcas no corpo e aquele sorriso soluçado e engraçado, estou lúcido meu bem, estou são, atenda o telefone e me toque. Adeus dia que teve 29 horas, adeus pensamentos relacionados a você, vou dormir e acordar te odiando 4 vezes mais e te amando 12 vezes mais. Boa noite

Um comentário: