domingo, 25 de março de 2012

Paredes geladas - Nicolas Santos

Difícil mesmo é amar

Ou tentar amar, amar alguém que já tem outro alguém ou amar alguém que não ama ninguém, realmente é assustador, amedrontador, tudo que rime com horror.

Horrendo é sentir apenas uma parede gelada encostar na tua pele, eu queria era o teu calor, tua pele macia, queria te acariciar por alguns longos segundos, minutos, horas, dias, meses, anos, vidas … Queria passar a mão no teu cabelo, sentir a sua seriedade e aquele teu humor e jeito europeu a me fascinar, em um sofá ou em alguma cama, queria o seu amor, seu sexo, queria, apenas fico no desejo.

Desejo que tu possa mudar tudo em ti e se juntar a mim, ver que o meu amor é de verdade e que ninguém irá te tratar tão bem quanto eu, ninguém ama mais o teu sorriso do que eu, ninguém algum dia será eu. Eu te amo

Uma palavra curta, um sentimento eterno quando sincero, mas isso ainda é assustador, ainda machuca e me faz ter vontade apenas de dormir, já vi em alguns programas e hipóteses científicas que o amor é um vício, dopamina, dopa e nos faz querer, sei lá, talvez eu esteja viciado em ti, esse meu vicio me matara.

“Nada é mais violento que o amor, nada” talvez a minha alma seja um pouco mais violenta, talvez eu me torne um psicopata para matar a saudade de jamais te ter, talvez é tudo que eu apenas tenho.


7 comentários:

  1. triste e bonito...realmente nada é mais violento e egoísta que o amor

    ResponderExcluir
  2. Perfeito. Aqui tinha que ser igual ao Facebook e ter a opção de curtir. haha Fiquei procurado aqui. (: Tudo que sinto está nesse texto. Parabéns, muito lindo. *-*

    ResponderExcluir