segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

O solitário caçador de estrelas - Nicolas Santos

Enfim não me siga.

Pois estou tão perdido quanto você,não sei fazer cálculos,não invento fórmulas,apenas vivo,um pouco só é verdade,mas vivo.

Abro a porta não ha ninguem atrás dela,não existe ninguem atrás da cortina,é so mais um filme de terror barato,não assisto filmes de terror e odeio cinema.

Que saco deslige essa TV não consigo me concentrar.Mas deixe o ventilador ligado o calor me chateia,minha embaçada visão me prejudica,não consigo mais enxergar,apenas irei me deitar.

Há tempos não chove estrelas e eu preciso caça-las,eu preciso ver que elas ainda brilham e que quando fechar a boca conseguirei respirar,preciso de ar,preciso das estrelas.

Preciso terminar esse texto,preciso de idéias,me faltam bons pensamentos,minha mente já está poluida,culpo os outdoors,propagandas baratas e mentirosas.

Em minha janela a chuva ainda não bateu também,estranho né,mais isso não importa,gostei de seu cabelo e sinceridade,um dia ainda serei seu amigo,não me reconhecerá apenas como mais um caçador de estrelas.Sou o único caçador de estrelas,sou tão estranho.

Minha cabeça ainda dói, meu coração não, pois não tenho coração, nem sonhos, e nem calendário, apenas caço estrelas.

8 comentários:

  1. NOSSA,
    Só tenho uma coisa a dizer:

    FODA.

    Parabéns

    ResponderExcluir
  2. Geeente eu amei o sitee, e os textos então? tudo meesmo. mto profundo criativos e lindos principalmente ♥ vocês estão de parabéns

    ResponderExcluir
  3. Simplesmente perfeito, nick! Como sempre, né?

    ResponderExcluir
  4. Nossa... cac,ador de estrelas... muito criativo e singolo.
    Gostei muiiito ;D

    ResponderExcluir