domingo, 13 de novembro de 2016

Atomic - Nicolas Santos

O peso da admiração. Geralmente é leve como brisa descontente por não ser tufão, os ocorridos são decompostos em estruturas nada arcaicas, a hierarquia desmorona a cada nova nova palavra, porém esse muro se restabelece quando a confiança depositada, torna-se algo poético e de nossas poesias, sabemos, de Bukowski a Leminski, melancolia. A admiração é descontente e temporal, logo some e se torna conformismo, a eterna mudança, o devir e seu lado negativo. Cospem e designam os que devem ser os pilares, derrubamos e enaltecemos com simplicidade, admiração nada mais é que um gesto afetuoso sem recompensa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário