domingo, 24 de fevereiro de 2013

Les Paul 1974 - Nicolas Santos

Eu nuca soube tocar guitarra. Essa pode ser a personificação da minha falta de entusiasmo perante a vida, pode ser apenas um momento, pode ser. Mas aos asfaltos que insisto em comer, deixo mensagens, essas lidas antes da janta, num programa especial de uma banda Ucraniana. Desinteressante aos modos e moldes da forma, camisas ao varal, pretas, suadas, prestes a morrer no sol, por apenas existirem. Cada instante desse sorriso é uma dúvida, essa que vê silhuetas no escuro da mesmice, cada dia é muito pouco, sábado a noite eu tive uma conversa interessante. Sempre é difícil, talvez lhe interessasse saber, percamos as novas características e atrevimento, pois aquela sala branca, com um ar condicionado, mora, sua risada vive através dos tempos. Fazemos par, três pares, quatro pares, sete pares, esqueci disso, esqueço todas as vezes, lembro sempre que posso, isso é meu. Mais seu e tudo. Quem grita ? Calado eu estarei, esperando que essa dor, não seja tão minha assim. Eu nunca toquei uma guitarra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário