domingo, 11 de dezembro de 2011

Do vazio que há em mim - Nicolas Santos

É tão difícil acordar de um sonho, porque sonho não dói, sonho é doce, tem gosto de vida, vida tem gosto de morte, um dia tudo acaba mesmo sem nem ter começado.Odeio esse gosto em minha boca, queria seus lábios nos meus, queria seu gosto, não essa coisa horrível chamada solidão.

Tá frio, ninguém vai me aquecer, tudo bem, mesmo sem falar nada a gente acaba ouvindo o que não quer, mesmo não enxergando muito bem, a gente vê o que não quer, dói, corta, dói.

E só eu sei do que estou falando, minhas palavras podem parecer bobas para alguns, dramáticas para outros, mas eu só sei o que sinto, não sinto pelo outros, só sei da minha dor que consequentemente vira a maior do mundo.

Meu mundo gira em um sentido não muito agradável, quando penso que estou me encontrando, ele muda o caminho, dá meia volta, me joga no chão, tenho de me levantar, mas meus braços já estão tão cansados.

Viver cansa, respirar cansa, sentir mata e a cada dia mata mais, vai matando a minha esperança e a vontade que agora se torna nada, que meu tudo, volte a ser importante pra alguém, já deixou de ser pra mim.

Faço drama em um teatro vazio, faço poemas para o vento, escrevo canções de amor para os surdos e mostro minha dor aos cegos, aos insensíveis.

Um sentimentalista que só sabe sentir, alguém que sempre dependeu dos outros para ser cuidado, mas nunca ninguém cuidou.

É só mais um começo no meio do fim, meu fim

9 comentários:

  1. caramba ta lindo, acho que um dos melhores que você já fez, tipo da pra sentir uma essência algo magico nele

    ResponderExcluir
  2. ai, que lindo, Nick!!!!!!!!11111 paf, muito mesmo, awn! Parabéns, meu escritor!!!!!!


    Larissa Sandes.

    ResponderExcluir
  3. meu escritor preferido <3

    (tu sabe quem eh, bubub)

    ResponderExcluir
  4. 'Faço drama em um teatro vazio, faço poemas para o vento, escrevo canções de amor para os surdos e mostro minha dor aos cegos, aos insensíveis.'

    aaaah, nick, teus textos são sempre tão lindos *-*

    ResponderExcluir
  5. Cara que texto é esse hein? Quando eu parar de chorar a gente conversa..haha muito lindo,sempre se superando hein meu poeta. *-*

    ResponderExcluir
  6. É tudo sonho, mas o que seria a vida sem sonhar.
    Tudo nela é ilusão, tudo nela é imaginação.
    Você tenta mas a única mudança é que você se esgota mais a cada segundo, quem pode nunca quer, quem tem não se preocupa se irá perder, é tudo difícil, a ilusão impossível, isso se chama vida.

    "Viver cansa, respirar cansa, sentir mata e a cada dia mata mais, vai matando a minha esperança e a vontade que agora se torna nada, que meu tudo, volte a ser importante pra alguém, já deixou de ser pra mim."

    Nunca ninguém importou, nunca ninguém cuidou, nunca ninguém vai mudar.
    E cada nova dor é só outro começo para se aproximar ainda mais o fim, não fim da vida, pois ela já está acabada, apenas fim.

    Tão sensível, tão puro, tão raro, faço minhas suas palavras, ouso estender a mão, a você Nick e a todos os perdidos no fim como nós, e que essa mão se torne um abraço para nos salvar.
    *-*

    ResponderExcluir