quarta-feira, 20 de julho de 2011

o passo e o tropeço. - Nati busch

fui deixando meu coração aberto, 
e os olhos guiando cada passo seu.
fui cortando cada veia, 
e usando meus últimos recursos.


as lágrimas caindo, 
misturando nomes, faces e trajes. 
o ar passando pelos pulmões, 
só te sufoca mais.

eu fui bebendo, 
e entupindo todas os possíveis caminhos, 
que levam a minha cabeça,
que te levariam a minha imaginação. 

eu comecei a fingir que estava chovendo, 
pedi para que as águas não parassem de cair, 
cheguei a jurar, que tudo seria melhor, 
com você longe daqui. 

eu fui enlouquecendo, 
perdendo a razão e o mesmo velho jogo, 
mas você não pode dizer que eu não tentei, 
te manter aqui.  





3 comentários:

  1. Voltei, caros leitores.
    Depois de alguns problemas tecnicos, voltei a postar semanalmente no blog.
    e alias, vida longa ao anacronologias, quem ontem comemorou seu 1 ano de existencia.
    deleitem-se.

    ResponderExcluir
  2. você implora, só pede com uma carinha fofa, mas ninguém te escuta, apenas se distanciam.
    O mundo já nos separa o suficiente e tudo que ganhamos é só mais distância.
    Eu tentei te impedir, mas você me deixou ao mar do abandono.
    lindo texto nati, parecendo muito comigo *-*

    ResponderExcluir
  3. Porra Nati, não avacalha né....

    Tá prefeito puta que pariu, tu escreve bem pra caralho!!!

    Te adoro

    ResponderExcluir