segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Interrogações,Pontos e vírgulas - Nicolas Santos

Sonhos já não me servem para nada,apenas para me desiludir e me chatear.
Mais uma vez me vejo com o ouvido colado ao chão,não,ainda não escuto nada,já me acostumei.Meus olhos se perdem,ao  olhar o céu,droga esqueci onde deixei meu coração.
Esqueça apenas se volte para mim,odeio quando não me olham nos olhos,apesar de estar cegado pelo medo.Espere,não vá ainda,prometo parar de reclamar,assim que me cansar.Olha só que engraçado,minha cicatriz,voltou a se abrir,não sei a localidade exata dela,á unica coisa que sei,é que o chão está todo sujo de sangue.
Sangrar até morrer,será assim meu fim,que chato né,agonizar me da sono.Minha cama está toda quebrada,nunca soube concertar nada,aliás sou inutil,em muitos sentidos.
Sinceramente odeio meu cabelo,do mesmo modo que odeio as pessoas,elas me dão ansia,argh,logo voltarei a vomitar.Mas que graça teria a vida sem elas,falam mentiras o tempo todo,isso me conforta já que odeio o silêncio,me desculpe tenho que sair correndo antes que minha casa desabe sobre mim.

Um comentário:

  1. Cara, muito maneiro mesmo .Muito Loco ate ,mais sinceramente Verdadeiro ,como Albert Einstein !

    ResponderExcluir