domingo, 17 de novembro de 2013

Mercúrio - Nicolas Santos

Talvez eu não devesse estar aqui, mal sei porque estou aqui. Este turbilhão que se move de comodo à comodo gratifica a inconstância, recupero-me gradativamente para logo retornar ao meu “eu” mesmo. Pesado quanto a coisa mais pesada que existe e eu não dimensiono em minha mente, por távolas e caminhos árduos dizem ao respeito, disseram-me, só faltou dizer sobre e para qual finalidade, pulemos a curiosidade e as cicatrizes e hematomas que se somam nestes últimos dias, horas. Vi como teus olhos reagem, gesto belo, qualquer gesto nesta altura seria, glorifique-se e chame-me para assistir, matarei o tempo e a conveniência, remarco ao remar sobre estes poemas que escorrem feito sangue, do nariz, dos braços, tornozelos. São quase 3h mas o relógio não se move, hora nenhuma pra quem quer e não sabe.

2 comentários:

  1. A indecisão é um mal que persegue o ser humano pelo resto dos seus dias.

    ResponderExcluir
  2. Adoro esse espaço!
    Sempre que posso para dar uma lidinha.

    ResponderExcluir