domingo, 24 de março de 2013

Reporto problemas - Nicolas Santos

Devastação a vista, abstrata e profunda. Chamei para uma conversa informal, variei aos pontos e fracassos que se relacionam, deitei aos ombros, busco qualquer pulso que se vai, tranco-me nisto. Fecho a cara ou falo demais, contrasto com a imagem da perda, sinto qualquer gota salgada, sinto o escuro ninando. Acontece. Jornadas, escândalos, voltas, fatores, documentos rasgados, frascos e pilulas de efeito, embalagens sem nome, silêncio, quebra-me o ponto final que escorre da tua boca, dopo-me de vontade, misturo o ódio e não olho, retomo as rédias, sou filmado, fotografado, denunciado, morto. Balanço-me enquanto a meta deixa a porta aberta, deixo partir, amanhã isso tudo me afogará novamente

Nenhum comentário:

Postar um comentário